Sessão de Rapé

Rapé, medicina natural
 
Trata-se de um pó feito de plantas quase sempre das floresta naturais. Faz parte da cultura de quase todos os povos autótones e seu uso vem atravessando os milênios na história dos povos terrenos.
 
Sempre foi e deveria continuar sendo utilizado para sanação na mente e por vezes alívios de sintomas vistos no corpo, pois devido as suas propriedades adstringentes e desobstipantes, o rapé atua tanto nas vias aéreas quanto nos intestinos causando alívios imediatos. Isso trouxe imensa gente para usar e aplicar esse pó natural com um fim de sanar e sobretudo propciar aspiração espiritual.
 
Seu uso para muita gente tem sido diário porque amplia rapidamente a respiração e clareia os pensamentos. A presença do DMT – dimetiltriptamina e da harmina causa o nascimentos de novos neurônio e isso tem revolucionado a ciência que até então afirmava ser impossível. O uso continuado mostra uma inteligência mais refinada, acelerada e muito presencial, já que as sinapses cerebrais estão mais ávidas a processar as informaçoes e os ajustes advindo do nosso Espírito-Guia.

Fundamentalmente ele é aplicado para sanação e rezo devocional com muito mais concentração, já que a mente se ajusta aos nossos intentos, com isso obtemos em cada sessão de sopro, mas avanços na saúde e na carreira espiritual.
 
É bom sempre lembrar que o rapé não é o efeito que se obtém na sessão, ele somente propicia uma sensibilização na glândula pineal que ao se abrir liberta serotoninas causando muita alegria no corpo, mas o mais importante é que a partir dessa abertura, a comunhão com o nosso espirito guia é muito maior e próxima e é quando Ele faz os ajustes em nossa mente causando a cura e fazendo desaparecer a sintomatologia corporal que antes parecia ser a causa dos transtornos.

Há dois tipos de rapé, um bem comercial que se encontra geralmente nas tabaqueiras e que tem pouco alcance dentro do corpo. Normalmente esse tipo é cheirado para desobstruir as narinas e por vezes produzir espirros. Não necessita do tubo de aplicação porque as quantidades são menores e postas sobre a base do polegar onde é aspirado por uma das narinas.
 
O segundo é da tradição indígena e que tem longo alcance dentro do corpo com fim primordial atingir a glândula pineal para realizar os contatos com o espirito pessoal. Esses são aplicados mediante sopro diretamente nas narinas com um tubo aplicador colocado na boca e no nariz de si mesmo ou na narina de alguém. Esse é mais forte porque para além do pó também vai o alento do soprador.
 
Normalmente o rapé é de uso continuado e numa sessão sopramos várias vezes com o intuito de atingir um certo grau de torpor onde o corpo relaxa e a mente serena e normalmente é quando os objetivos são alcançados. Só a partir do instante santo da mente é que a cura se processa, pois nesse instante a pessoa descobre que ela não é inocente e que ela mesma é a causadora de toda a ilusão em sua vida.
 
A sensação pode ser branda, forte e muito intensa, a depender do sopro, da quantidade, da qualidade do rapé e sobretudo da receptividade do usuário que se não temer poderá ter momentos muito especiais de expansão da consciência e apaziguamento geral da mente e consequentemente do corpo.
 
Por mais que se possa explicar quanto aos efeitos nunca sabemos como uma pessoa vai reagir na primeira vez que é soprado, o melhor se for participar de uma sessão é confiar e aceitar o que a planta traz para ensinar.
 
Para mim o rapé é como uma prática de Yoga, me relaxa, energiza, ajusta os pensamentos, expande a consciência e amplia minha respiração. E o melhor de tudo é que não fica resíduo dentro do corpo, pois o pó é excretado imediatamente levando para fora todo o muco que se acumula nos seios malares, frontais e na caixa craniana. Hoje o chamo de Neti seco, pois a água vem de dentro obtida pela adstringência das cinzas contidas na mistura sobre a nossa mucosa. Tem um efeito muito maior que um neti feito com água entrando pelo nariz.
 
 Em se tratando da primeira vez, convém ser moderado com a quantidade para que a experiência resguarde um pouco de autocontrole, após conhecer, o usuário pode soprar um pouco mais para ir com doçura se relacionando com as plantas que compõem o rapé.
 
Sejamos sensatos!
 
Em suma, convêm ressaltar: Sem ego tudo é amor. Não somos inocentes, já sabemos que causamos transtornos em nossa vida, ninguém nos afeta, nenhuma energia estranha entra em nós sem que queiramos, anjos caídos não tem o poder de entrar em ninguém, não há espíritos malévolos, pois todos são o próprio espirito de Deus, portanto qualquer substância usada em pajelança, xamanismo, rituais, ou outras ordens de trabalhos ditos espirituais, não passa de um suporte para ancorar a nossa confiança e funciona apenas como um incitador da sanidade, a partir daí está em nossa decisão continuar causando e fazer persistir a dor ou parar de causar e entra na alegria de viver em ascensão.
 
Venha participar, mas não esqueça jamais, a força está em ti, tu eis como Deus te criou.
 
 

My Instagram

@edsonvan